Como chegar lá



    Torres  

 


Introdução: Torres é a última fronteira com o estado de Santa Catarina.

É o local onde existem as falésias (nomes dados a terras ou rochas altas e íngremes à beira-mar) - toma nota que isso cai no vestibular -, e antigo balneário de grão-finos do estado.

Um local de excepcional beleza - veja as fotos -, possui enseadas, ao contrário de toda a costa litorânea do Rio Grande, caracterizado pelo famoso costão.

Bueno, chega de conversa e vai logo ler isso!


Porto Alegre, 04 de janeiro de 1999.

Prezado tio Jayme

Como vão as coisas aí por São Paulo? Sei que apesar de ires veranear em Guarujá, que tem uma boa infra-estrutura, tu ainda tens que trazer tua turma a Torres. Isso aqui é que é praia.

Alugamos uma casa por 10 dias, de dois andares, a duas quadras da praia da Cal e duas quadras da Lagoa, que atravessada pela ponte, chega-se no supermercado Real e na rodoviária. A diária foi bem barata, R$ 55, considerando que tinha dois andares, excepcional qualidade e ainda rachamos com toda família da Jaque. Passamos do Natal até depois da virada no ano.

Pois olha... apesar de terem sidos poucos dias, acho que foi um dos melhores veraneios dos últimos tempos... E já te explico.

DA CASA E DA PRAIA

Casa de dois andares: com quintal pra largar o cachorro; garagem direto dentro da casa, estilo Vegas; esgoto; água encanada da Corsan; próxima duas quadras do centro; duas quadras também da Guarita e tudo o mais...

A Praia da Cal, entre o morro da Guarita e do Farol, é agradabilíssima.

Limpa, calma, pequena (boa de ir a uma ponta a outra sem morrer caminhando...), com infra-estrutura boa (aquele famoso milho com manteiga, sal e coca-cola comigo sob o guarda-sol na maior moleeeeeeeeeza).

Eu passei a maior parte do tempo estudando para o vestibular. Psicologia na universidade federal (tinha que ser lá, pois já pagamos faculdade paga para a patroa). E fazendo resuminho em resuminho, dando umas escapadas para a praia, para a Guarita, levar as crias no centro para comer crepe e sorvete, fomos levando nosso tempo.

TORRES E PASSEIOS

Essa praia/cidade é um lugar pra lá de bom de veranear.

Pra chegares, saindo de Porto Alegre, é uma barbada. Free-way (100 km) com três pistas de Porto Alegre até Osório e depois a Estrada do Mar (80km) até Torres, vai-se numa tranquilidade ímpar. Foi-se o tempo de estradas esburacadas e malucos voando baixo.

Quem vai a Torres para um final-de-semana vai ficar devendo passeios.

Ninguém deve perder os passeios pela guarita, beira-mar, subir nos morros (veja as fotos... parece que estamos na Escócia), observar os surfistas pulando das pedras direto no mar para economizar caminho.

Um passeio até lá em cima do morro do Farol... o farol ainda existe mas foi substituido em sua função por... uma antena da Embratel ou de Celular. Hehehe, pode?! Mas oferece uma visão excepcional de toda a região. E é possível ver a lagoa, a ilha dos lobos, etc.

Aliás, um passeio que tu não podes perder é de barco até a Ilha dos Lobos. Pra começo de conversa, chega ao barco às 09:30. Apesar de dizerem que ele sai às 09:00, os certinhos aqui chegaram antes e somente 40 minutos depois apareceram os cobradores e mestre.

O passeio é, de certa forma, emocionante. O barquito (confortável e seguro) vai passeando pelo canal, atravessa a rebentação de ondas "dropando"-as e sai largando devagarzito até a Ilha dos Lobos (marinhos).





Não... não vi golfinho algum... achei que alguém ia gostar de ver um aqui... :-)

A ilha é um amontoado de pedras, onde o barco nem pode chegar perto e onde não se vê quase nada, exceto um ou outro animalzito sobre elas. Dá uma olhada nas fotos. O que vale a pena é realmente mais o transcurso do que ver propriamente ver a ilha. É emocionante e me senti meio Santiago ("O Velho e o Mar", Ernest Hemingway) saboreando o mar "aberto".

Mas uma recomendação: pega um dia de águas tranquilas, pq senão alguém do teu lado ainda vai sentir-se enjoado e... hehehehe...

Sobre o canal do rio Mampituba existe uma ponte pênsil.

Por ela chega-se até o outro lado, que já é Santa Catarina e onde estão todas as peixarias. A ponte, quando se atravessa, chacoalha pros lados uma barbaridade e a criançada se diverte pulando dos lados para atrapalhar a vida dos viventes que cruzam ela. Quem quer evitar, vai de balsa que leva uns 5 minutos pra ir de um lado pro outro.

Ah... tenho que recomendar que carregue um tremendo protetor solar... pq como não tem muito vento, a gente vai ficando pela praia, jogando um frescobol, comendo um milho, olhando pras gurias (as minhas!! as minhas!!! sou pai, esqueceu?), atendendo um ambulante... Mas cuidado com a pele e uso do protetor, senão acaba assim, ó:

VERMELHAÇO feito um pimentão e gritando pra ninguém tocar em ti!

Tá feito. É isso, se tiver mais para perguntar, manda ver!

Cohen

PS: passei no vestibular da universidade federal. Depois de 20 anos de meu primeiro teste, olha eu aqui entrando pela porta da frente, em 29 lugar... bueno, nón?! Aí colegas psicólogas: preparem-se para o engenheiro.