Eu me chamo Pedro Ortaça,
nascido lá no Pontão.
Sempre cantei minha terra,
com raça, fibra e garrão.
Queira Deus que eu cruze o mundo
sem nunca negar o meu chão.