pingüim-de-magalhães

Composta de areias finas, as praias oceânicas escondem milhares de organismos na zona de vai-e-vem das ondas.

São ricas, em função do desagüe da Lagoa dos Patos e da mistura de águas quentes que vêm do Norte com águas frias e nutritivas subantárticas.

Os organismos enterrados são, em sua maioria, filtradores, servindo de base alimentar para pequenos maçaricos migratórios. Os filhotes dos peixes criam-se na zona de rebentação, alimentando aves, peixes e tartarugas marinhas.

andorinhas-do-mar


No inverno, podemos encontrar espécies vindas do Sul, como o pingüim e a baleia-franca. Os leões-marinhos e os lobos-marinhos descansam na praia, precisando de sossego.

O Parque abrange uma faixa de praia com cerca de 35 km de extensão, limitado ao Norte pelo Farol de Mostardas.

lobo-marinho-branco-do-peito-branco
Lobo-marinho-do-peito-branco


andorinha-do-mar-da-cabeça-branca
Andorinha-do-mar-da-cabeça-branca

baleia-franca
Baleia-franca






(tela principal: http://www.paginadogaucho.com.br/lpeixe)