Você está aqui

Casas subterrâneas



Fonte
Livro "O Gaúcho - usos e costumes", autoria de Edison Acri. Editora Grafosul. 1985.

Escavações feitas no Planalto e Litoral constataram a existência de um grupo denominado Casas Subterrâneas.

Essas casas eram feitas a partir de uma cavidade na terra; o teto era colocado por cima, apoiado por três troncos no centro e aproximadamente oito pilares de árvore à sua volta. O telhado não chegava até o chão, o que possibilitava o arejamento e saída da fumaça do fogo que ficava no centro da moradia.

A razão dessa arquitetura, que deu a este grupo o nome de Casas Subterrâneas, era a proteção contra o frio e a chuva. A saída da casa era feita por uma escada de pedra, construída na própria parede da cavidade da casa, ou através de escadas de madeira. Presume-se que em volta da cavidade interna havia uma espécie de banqueta que servia para dormir ao redor do fogo. Essas escavações foram realizadas em Santa Lúcia do Piaí, município de Caxias do Sul.

Chegou-se a conclusão de que o grupo construtor das casas subterrâneas fazia migrações de acordo com as estações do ano.

Eles desciam do Planalto para o mar, assim do mar subiam para o Planalto. Nesta região permaneciam mais tempo, quando a abundância de pinhão e de caça era bem maior. Sua agricultura era bem primitiva.