Você está aqui

Barbeiro

Fonte
Gentileza de Alexandre Tavares

Diz que um belo dia, um índio bem alegre, chegou numa barbearia juntamente com um menino, os dois para cortar o cabelo.

O barbeiro, gente mui buena, fez um belo corte no índio, que já aproveitô pra aparar a barba, enfim deu trato geral.Depois de pronto o índio, chegou a vez do guri. Nisso o índio disse pro barbeiro:

- Tchê, enquanto tu corta as melena do guri, vou dar um pulo até o bolicho da esquina comprar um cigarrito e já tô de volta.

- Tá bueno! disse o barbeiro.

Só que o barbeiro terminou de cortar o cabelo do guri e o índio não apareceu.

- Senta ai e espera que teu pai já vem te buscar.

- Ele não é meu pai! - disse o moleque.

- Teu irmão, teu tio, seja lá o que for, senta ai.

- Ele não é nada meu! falou o guri.

Ai o barbeiro perguntou intrigado:

- Mas quem é o animal então?

- Não sei! Ele me pegou ali na esquina e perguntou se eu queria cortar o cabelo de graça!