CORREIO DO POVO
PORTO ALEGRE, QUARTA-FEIRA, 15 DE AGOSTO DE 2001

Biblioteca do escritor Barbosa Lessa é adquirida




A Biblioteca do escritor, folclorista, publicitário e historiador Barbosa Lessa, composta por cerca de 2.100 volumes será adquirida pelo valor de R$ 45 mil. Entre as diversas obras disponíveis neste acervo literário estão exemplares considerados raros, do século 19. As parcerias para realização deste investimento foram feitas em conjunto, entre a Assembléia Legislativa, Governo do Estado e Copesul. Cada parte interessada desembolsou R$ 15 mil, em negociações que foram conduzidas pela Associação Gaúcha Municipalista (AGM).

O presidente da AGM e prefeito de Arambaré, José Carlos Rassier, informou que a intenção da instituição, ao promover o entendimento entre as partes, foi a de garantir a guarda deste patrimônio, avaliado em cerca de R$ 100 mil. De comum acordo, também foi acertado que as obras ficarão expostas para consulta na Biblioteca Zeca Neto, do município de Camaquã, onde Barbosa Lessa tem seu sítio e no qual fixou moradia.

A Associação Gaúcha Municipalista, além do ato de preservar este patrimônio, pretende também promover, no dia 13 de setembro, quando começa a Semana Farroupilha, uma Noite Farroupilha. Segundo o presidente da AGM, durante esta noite, será anunciada oficialmente essa ação. Também será prestada uma homenagem especial ao escritor, concedendo-lhe o Troféu Negrinho do Pastoreio. Além de Barbosa Lessa, outras 12 personalidades com histórias ligadas às raízes gaúchas serão homenageadas. Todos os nomes desta lista de homenagens foram indicados a partir de votação entre os prefeitos e os secretários da Cultura, associados à AGM.

O historiador Barbosa Lessa, que foi o patrono da 46º Feira do Livro de Porto Alegre, no ano passado, é o autor de diversos livros e várias canções nativistas. Entre suas obras estão 'As Belas Poesias Gauchescas', 'História de Chimarrão', 'Os Gauxos', 'Os Justiceiro da Estrada' e 'Porto Alegre: Terra-Gente'. Barbosa Lessa nasceu em 13 de dezembro de 1929, em uma chácara nas imediações da histórica Vila de Piratini. Aos 17 anos, já colaborava com uma das principais revistas brasileiras de cultura, 'Província de São Pedro', e obteve seu primeiro emprego como revisor e repórter da 'Revista do Globo'. Ele também fundou o primeiro Centro de Tradições Gaúchas (CTG), o '35'. Entre suas composições regionais está a famosa 'Negrinho do Pastoreio'.



Correio do Povo
Porto Alegre - RS - Brasil